Dalva Suada – EP 2011

Hoje temos pedrada musical com a paraibana Dalva Suada

dia 13/06 marca o lançamento simultâneo do novo EP deles por blogs especializados em música, nós do Ventiladores fomos conferir o som dos caras e vimos que não podiamos ficar fora dessa divulgação, banda boa é assim tem que ser divulgada o máximo possivel.

Eis que voltamos a cena musical nordestina de rock, que sempre demonstra vontade criativa acima da média para a felicidade de todo o território nacional apreciador de um bom som headbanger.

O Dalva Suada surge com seu primeiro EP em 2010 com fúria de banda oldschool, mas pecaram exatamente por soarem genérico demais e sem uma identidade própria, mas como se pode aprender coisas boas em um ano só! Em 2011 eles voltam com um EP parecendo outra banda, mais refinados na produção, mais psicodelia, mais stoner mais mais.

Em apenas 4 faixas ( 3 delas longas pra compensar) eles vão do maracatu ao funk, passando por garage rock, psychedelic, stoner rock  e algo de experimental. Pode-se ouvir ecos de Jimi Hendrix, Queens Of Stone Age, Macaco Bong, Black Drawing Chalks entre outras. Destaque para Cabritado e Boca Seca ambas faixas são pura viagem lisérgica carregada de imagens em seus sons e letras.

Obs: Fazia tempo que eu não via um encarte tão bonito e foda, parabéns a banda.

Baixe:Mirrorcreator

Asian Dub Foundation – A History Of Now


Esse post eu estava guardando na manga, mas como recentemente eles lançaram um novo album vou então aproveitar pra falar deles.

A banda na verdade começou como um soundsytem, termo que atualmente significa muita coisa, mas seria um agrupamento de pessoas pra fazer sons relacionados a cultura jamaicana principalmente, mas acabou sendo absorvida pelo hip hop e outros estilos considerados do gueto.

Mas como todo grupo britânico de música eletrônica, os caras pegam pesado no mashup de sons, não ajuda (ou ajuda) o fato que seus integrantes são descendentes de culturas bem diferentes tipo bengala e cingapura.

Deu pra entender o Asian no nome né? mas as músicas são praticamente todas cantadas em inglês, mas temos suas excessões como a 19 Rebellions do album enemy of states cantada em parte em português, que conta a história da rebelião do carandiru e uma rebelião organizada em 19 presidios simultaneamente em 2001, alguns de vocês até lembram disso, eles ainda criticam o sistema penitenciário e a fraqueza do governo brasileiro. Incitando o povo a se rebelar, afinal se um bando de presos conseguem, porque a população não conseguiria desestabilizar o governo?

O som deles adora cutucar feridas, falam sobre tudo: racismo, religião, governantes, movimentos politicos, pobreza, enfim o pacote completo da escória do nosso planetinha azul.
Mas o que adianta falar tanta coisa relevante se o resultado sonoro não for bom? vira propaganda como aquelas musiquinhas de eleição, o Asian Dub Foundation passa longe disso. Eles sabem misturar rap, rock, drum’ bass, dub, reggae, trip hop, a lista é extensa e empolgante.


Eu poderia passar uma tarde inteira só explicando as músicas deles, mas recomendo que você investigue por si próprio, é o tipo de banda que pode te entreter por muito tempo, escute em alto e bom som para melhor deleite do album.

Compre:Amazon

Baixe: The Pirate Bay

Ouça: http://www.myspace.com/asiandubfoundationuk

Molotov – Dónde Jugaram Las Niñas

ninas
¿Que pasa cabrón?, Molotov cocktail é um artefato feito com uma garrafa de vidro estopa e gasolina com propósitos variados mas com o objetivo de botar fogo no desgraçado que foi escolhido como alvo. mas o que uma banda mexicana de hard rock/rapcore tem a ver com isso? REVOLUÇÃO meu amigo, protesto, a luta do mais fraco contra o mais forte isso que o Molotov representa, o grito de “no matter how hard you try you can’t stop us now!” – Ei KFZ mas… isso é Rage Against The Machine! – sim meu filho nada mais é original. O importante aqui é a intenção, Dónde Jugaram las niñas é som de garagem alternativo + flamenco + politica + sexo o que mais você quer? como diz use it or lose it “if you got the skill use it or lose it”. se estiver duvidando da qualidade da banda, escute Puto pra entender a que nivel essa banda leva as linhas de baixo.

Compre: Amazon

Baixe: The Piratebay

VIVA MEXICO CABRONES

Por:KFZ

Wolfmother – Live In St Petersburg (Bootleg)

live_in_st_petersburg-front.jpg (713 KB)
Enquanto Deus espalhava o dom do Rock pelo mundo deixou alguns países em falta (Alguém disse Brasil?) e outros com bandas fodas de sobra. Australia! nada como um calor desgraçado pra incentivar as pessoas a beberem e montar ótimas bandas.
Wolfmother é uma das melhores bandas surgidas nos ultimos dez anos com um som de hard rock sem grandes firulas algo entre White Stripes, Led Zeppelin, Queens of Stone Age e o bom rock’n roll, explodiu em 2005/2006 com um EP fudido, explosivo e levado ao mais alto grau do hype graças a produção caprichada de Davy Sardy (Jet – Get Born), os caras apareceram em todos os festivais legais: Loolapalooza, Rokslide, Reading & Leeds entre outros, viraram A trilha sonora de qualquer produto e deve ter aparecido em uns 3 guitar heros. Inclusive aparecendo no comercial do Ipod

Live In St Petersburg é uma gravação não autorizada do show da banda realizado em 16 de setembro de 2006 e mostra a banda em uma excelente performance de todos seus singles até o o momento e algumas jams e versões extendidas de algumas músicas. Um show feito a moda antiga, não levado só no script mas na emoção do momento. Imperdivel já que a banda está de nova formação e você não vai poder ouvir o som cru original deles pelo menos por alguns anos até eles terem um legião de fãs que compram qualquer conteúdo novo de suas bandas velhas coff coff dvd do Nirvana.

Baixe: http://thepiratebay.org/torrent/3688310/Wolfmother_-_Live_In_St._Petersburg

Por: KFZ

The Mooney Suzuki – People Get Ready

The Mooney Suzuki é o melhor do rock dançante… isso mesmo, pandeiros, bateria acentuada, gaitas, guitarras distorcidas e um vocal em ritmo de festa. Eu diria… Rolling Stones em ritmo de festa!!!

O álbum People Get Ready não é uma obra-prima, não é um disco comercial, mas ao mesmo tempo é irresístivel… como aquela garota que pega o mesmo ônibus que você todo dia, você não quer saber o nome dela, não vai lembrar do nome dela, mas algo acontece toda vez que você a vê.

Mas para aqueles que preferem outra pegada, o Mooney oferece o Alive and Amplified, todos os elementos comerciais de uma banda de hard rock dançante.

Não prometo uma inovação sonora, mas com certeza estou dando um álbum que vai te tirar do chão e quem mais estiver na frente, a vida merece acabar em um moshpit ao som de The Mooney Suzuki.

Adios amigos.

Ouça: Singin’ A Song About Today / Yeah You Can

 

Compre: Amazon

Baixe: The Pirate Bay.se

Por: Rufus O Lenhador